5ª Jornada Mineira de Patrimônio Cultural se rende ao Arte & Dança

O projeto Arte & Dança da Fundação Bio Extratus foi uma das principais atrações da 5ª Jornada Mineira de Patrimônio Cultural em Dom Silvério Minas Gerais. O sábado, 26 de setembro, foi o momento de encontro entre a dança e a música na Praça Presidente Vargas, as crianças do projeto Arte & Dança da Fundação Bio Extratus ocuparam o palco em uma apresentação de arrancar aplausos até dos mais tímidos. O talento e a espontaneidade dos alunos contagiaram o público.

A riqueza de detalhes dos figurinos, a beleza, a delicadeza e a dedicação do grupo chamaram a atenção a cada coreografia. O tema “Dança Brasil” tem como objetivo homenagear o país através das cinco regiões com suas principais características, bem como as influências estrangeiras. As 13 coreografias intercaladas pela locução infantil causaram admiração a quem assistia ao espetáculo.

A apresentação começou com um tributo aos povos que, repletos de esperanças e sonhos, com força e vontade de trabalhar contribuíram para a formação da sociedade brasileira. Os muitos sotaques e bandeiras: Espanha, Itália, África, Japão, etc; se encontram em “Imigrantes”. E dessa mistura surgem novos ritmos, novas cores e muitas alegrias demonstradas na coreografia “Aquarela”.

Os tambores batiam forte, reportando os mineiros ao Festival de Parintins, na região Norte. As “Indiazinhas” e “Tic Tac” com direito ao Bumba Meu Boi no palco representavam as fortes influências indígenas e o amor a natureza regional.

A segunda maior região do país, a Centro-Oeste foi homenageada através das paixões de arrebentar o peito relatadas nas modas sertanejas nas interpretações dançantes de “60 dias Apaixonados” e “Uma Brasileira”. O Sul, com suas influências européias acentuadas é terra de um povo que saboreia o bom churrasco e o chimarrão diário nas manhãs frias é apresentada aos espectadores com as coreografias: “Ladrão de Mulher” e “Fandango”. Nessa última, as dançarinas apresentaram de forma altiva a beleza e elegância da mulher gaúcha em suas danças típicas.

E as sombrinhas do frevo rodopiaram ao som do rei do baião, Luiz Gonzaga, mais nordestina é impossível. Uma homenagem a região de povo forte que migra pelo país em busca de melhores condições de vida, mas não deixa de amar a terra árida e de região litorânea belíssima, alimentando a saudade no coração.

A região mais desenvolvida do país, a Sudeste foi reverenciada com as coreografias: “Festa de Rodeio/Happy Brasil” (pout-pourri), “Seio de Minas” e “Eu sou o Samba”. O som das ruas, a poesia, as montanhas e o samba revelam ao público o dom acolhedor das Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo e Rio de Janeiro que recebem os vários sotaques e resultam nas misturas de ritmos e progresso constantes.

Essa foi mais uma apresentação oficial do projeto Arte & Dança da Fundação Bio Extratus promovido através da Lei Federal de Incentivo a Cultura, Lei Rouanet. Um grande sucesso, um espetáculo de confiança e contribuição para a formação dos cidadãos do amanhã.

 

 

Comente utilizando o Facebook...